VIDA NOVA PARA UM MÓVEL DE COZINHA #1

28.7.19
Tenho entre mãos um móvel de proporções avantajadas que saiu de uma velha e linda cozinha que, infelizmente, não existe mais. A senhora idosa que ali morava, deixou o apartamento, a casa foi vendida e quem a adquiriu transformou o espaço num local arrojado e moderno, despindo a cozinha de todo o seu charme original. Foi com tristeza, mas nada surpreendida, que vi as imagens num site de venda de casas: os móveis românticos e com pormenores talvez só perceptíveis a olhares mais sensíveis tinham dado a lugar a uma fila de caixotes lisos e lustrosos, uma pena...
Mas antes disso acontecer, e como já previa o desfecho, trouxe comigo o armário, tipo cómoda, anormalmente fundo e pesado, que lá se encontrava. A única foto que tenho dele no seu estado original é a seguinte:
Também me sobra esta panorâmica da cozinha, em que a lateral do móvel aparece no canto direito da imagem. Corta-me o coração saber que o móvel ao fundo, com cimalha, vidros superiores pintados e portas de correr trabalhadas, já não existe. Consigo imaginar o belo louceiro no qual ele poderia ter se transformado!!
Comecei a trabalhar nele, se não me engano, em meados de Maio, nos pouquíssimos tempos de ócio que tenho tido. Primeiro tirei a tinta das portas, com a ajuda da pistola de ar quente, ansiosa por descobrir o que me iria aparecer:
E surpreendi-me com o primário de tom azulado que surgiu por baixo da tinta branca, e que mesmo com a passagem da lixa, teimou em ficar:
Dediquei-me depois às gavetas, enormes e forradas a papel autocolante, cuja cola foi osso duro de roer para tirar, e, o mesmo tom azulado, apareceu:

Finalmente, fui para o corpo do móvel, que de tão grande tem sido trabalhado no exterior (nestes tempos de instabilidade climática já apanhei chuva, sombrinha agradável e sol quente), e tal como tinha acontecido com os outros elementos, a madeira surgiu manchada de azul:


Ainda não terminei o trabalho, na última sessão resolvi montar o móvel (ainda que de forma periclitante) pois ainda não decidi que forma final irei lhe dar, e queria visualizar o todo com o look manchado que lhe dá um ar super rústico, que não desgosto, mas me parece um pouco pesado:
E neste momento, várias hipóteses estão sobre a mesa, entre elas:
1- deixá-lo integralmente manchado (muito pouco provável)
2- pintar o corpo e deixar gavetas e portas com esse visual decapado
3- Manter o corpo manchado e pintar num tom a escolher, gavetas e portas
4- Deixar corpo e gavetas manchados e livrar-me das portas

Conheço-me, gosto de um bom desafio e de explorar técnicas novas, acho mesmo que vou pelo caminho mais trabalhoso, que seria, optar pela hipótese 4- manter corpo e gavetas manchadas e livrar-me das portas, MAS, e esse mas é importante porque vai me obrigar a dedicar-me a ele mais umas boas horas: pintar o interior de uma cor luminosa, quem sabe adicionar alguns desenhos por meio da técnica de transfers e para complicar mais um pouquinho, confeccionar uma cortina, provavelmente em patchwork para colocar no lugar das portas. Não sei se estarei a ser ambiciosa demais, ainda tenho mais uma ou duas sessões antes de tirar alguns dias de férias em Agosto para organizar as ideias, portanto, último capítulo deste móvel, só para Setembro!
Eu, cheíssima de pó:

19 comentários:

  1. Fico ansiosa por ver o trabalho final. Eu não lhe tirava as portas. Acho pena deitá-las fora. Mas isto sou eu que guardo tudo...o que é um problema, mas enfim...

    Tenho um móvel igual, que era da minha mãe, mas o meu é ligeiramente mais pequeno e as gavetas não estão divididas (acho um pormenor giro). O meu esteve 20 anos mais ou menos da cor da madeira, depois pintei-o de branco com pormenores vermelhos. Mais uns 30 anos e agora está pintado de verde água, desde que veio para aqui, para minha casa. Tenho-o na cozinha e é onde guardo os tachos e panelas. Ainda tem as dobradiças e os puxadores originais, mas qualquer dia as dobradiças partem-se. É um móvel que já tem seguramente 60 ou 60 e poucos anos.

    Gostava imenso de ter um espaço como o seu para recuperar móveis.

    Bom domingo, bom trabalho e boas férias:))

    ResponderEliminar
  2. Fico ansiosa para ver... acho que não tirava as portas, mas não faço ideia que volta lhes dar, ou que volta dar ao móvel. Perita como és nesta arte, ideias brilhantes te surgirão e eu vou aguardar com carinho o regresso do móvel renovado.
    Beijinho, continuação de coragem, querida amiga!

    ResponderEliminar
  3. Oi Val,
    Agora fiquei curiosa para ver como o móvel vai ficar. Ele tem grandes possibilidades!
    Beijos

    ResponderEliminar
  4. Muito curiosa pelo resultado final. Gosto muito desse tipo de móveis, acho que todas as casas que me lembro da minha infância (tias-avós, avó e mãe) tinham um móvel desses na cozinha que além de arrumação, serviam como mesa, em cozinhas pequenas, tanto que sempre os ouvi chamar de mesa de cozinha. Eram como as modernas ilhas, mas normalmente encostados a uma parede e de preferencia debaixo de uma janela. Eu não lhe tiraria as portas! Iria perder a sua imponência!

    ResponderEliminar
  5. Val, eu também não tiraria as portas. Um tampo de mármore lhe cairia muito bem. Também ansiosa pelo resultado. Bjs

    ResponderEliminar
  6. Bom dia, Val
    aqui: 7:53 manhã de terça-feira com ar de frio.
    Fico boquiaberta pela visão otimista que seu olhar possui. Concordo que é um móvel robusto cheio de história, mas....que trabalhão!!!! Você arregaça as mangas e faz acontecer, é admirável. Tenho certeza que o móvel ficará bonito em suas mãos. Parabéns!
    Grande abraço.
    Mari

    ResponderEliminar
  7. Vou aguardar expectante... na certeza de que vai sair algo encantador! Boas férias, beijinho grande .

    ResponderEliminar
  8. Já me apaixonei pelo móvel na primeira foto, imagino como vai ficar depois de passar pelas suas mãos. Fiquei aqui brincando com as possibilidades também. Tenho certeza que o resultado do seu trabalho, como sempre vai ser surpreendente.
    Sobre o imóvel reformado, também me incomoda esse estilo moderno e sem graça. Não consigo entender qual a atração que as pessoas têm por espaços tão estéreis e repetitivos. Fazem sucesso, mas eu fico com a minoria que se deleita por esses achados como o seu.

    ResponderEliminar
  9. Val,
    Quanto esforço e trabalho,mas com certeza vai valer a pena.
    Eu prá tirar tinta e voltar as origens de um móvel,sou muito preguiçosa,mas acho lindo.E qualquer das 4 opções pensadas, com certeza ficará um show.
    Eu estou pintando um armário de quarto antigo,mas devagar,devagarinho...rsrs...
    Espero ver logo o resultado do seu.
    Besitos e boa semama

    ResponderEliminar
  10. Olá Val!
    Sempre esperando para ver novidades, já tinha passado, mas o tempo é meu inimigo, não estica... hahaha.
    Embora este teu projecto seja embrionário e que ainda estejas com várias hipóteses em cima da mesa, não tenho dúvidas que o resultado final seja bombástico.
    Tens uma visão para estes trabalhos que eu nem consigo chegar lá , quando vejo peças destas, não me ocorre nada mas penso o que tu farias .... claro cada um com os seus dotes.
    Fico atenta e anciosa para ver o resultado final.
    Beijinho grande para todos vós e boas férias.

    ResponderEliminar
  11. Agora vou ficar aqui me roendo para ver o final! Eu fiquei muito feliz de descobrir que você ainda vloga, fiquei um tempo imenso sem entrar no blogger e o primeiro blog que procurei foi seu, sempre um carinho na alama ♥

    ResponderEliminar
  12. Olá!
    Realmente, corta-me o coração saber que essa cozinha já não existe. Faz-me lembrar a cozinha que existia na casa de Lisboa, um prédio setecentista, em que vivi até aos 4 anos. Vivíamos numas águas-furtadas e a cozinha e a casa-de-banho eram desse género. Tinham carácter; não eram estéreis como muitas cozinhas hoje em dia.
    Apesar de cá em casa sermos fãs do minimalismo, acho que por mais ou menos coisas que tenhamos em casa, estas têm de ter carácter e personalidade.
    Estou ansiosa, para ver como vai ficar o móvel!
    Beijinhos e bom fim-de-semana!

    ResponderEliminar
  13. Olá Val,

    Que beleza de móvel muito lindo e cheio de charme, ainda tem muito trabalho pela frente, mas para quem gosta de desafios não é nada que desanime pelo contrário incentiva! Uma pena que os outros móveis não tenham tido a mesma sorte deste. Já estou curiosa para saber qual será a opção escolhida, mas seja qual for com certeza ficará linda.
    Obs.: Ultimamente tenho usado uma lixadeira de cinta para recuperar madeira plana e muito danificada ou com muita tinta é tenho gostado muito, se você tiver oportunidade talvez ajude a limpar o primário, pois na mão não tem braço que aguente!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  14. Olá Val! Nada melhor do que agente trabalhar no que ama. O amor transforma tudo em único e especial. Tu acerta sempre e já como está, eu gosto. Coragem! Logo terá tuas férias,que bom. Beijinhos

    ResponderEliminar
  15. Um grande desafio que tens à tua frente, sem dúvida! Quando vi as imagens desta cozinha, regressei cerca de quarenta e qualquer coisa anos atrás (ui!) e parecia estar a ver a antiga cozinha da casa dos meus pais. Lembro-me tão bem como era, muito parecida com esta que aqui nos mostras. Ainda guardamos (entre o sótão dos meus pais e uma casinha de família, no Alentejo) alguns dos armários que faziam parte dela e um deles é precisamente uma mesa/armário de cozinha como esta que estás a trabalhar. São tão bonitas, com os seus grandes tampos de mármore. Gosto muito ideia que escolheste para lhe dar nova vida, fico atenta para ver o, com certeza absoluta, fantástico resultado! Bjs*

    ResponderEliminar
  16. OI Val, com certeza ficará belíssimo. Só um olhar apurado para perceber todo o potencial que este móvel tem. Já estou curiosa pelo resultado e vou aguardar até setembro.
    beijos
    Chris
    Inventando com a Mamãe / Instagram  / Facebook / Pinterest

    ResponderEliminar
  17. Boa Tarde Val,

    Só tu para se meter nesse mega desafios.confesso que te tenho alguma admiração pelo que te propões a ti mesma .
    Já andei a pensar mas não sei se serei grande ajuda.
    Depende onde ficará, mas pintava com certeza.deixaria alguma coisa em bruto .com uns bonitos puxadores.
    Aguardo até setembro.
    Bjs
    Lulu

    ResponderEliminar
  18. Oi Val, como anda essa reforma? Já terminou a transformação? Estou mesmo curiosa pra ver sua arte transformadora nessa bela peça.
    Beijo grande.
    Ana.

    ResponderEliminar
  19. Que baita sorte a desse móvel ter te encontrado no caminho. Caramba, ele é lindo! Eu tbém não teria deixado pra trás :). Trabalheira das boas, e das gostosas! Acho bem legal esse contato com essas peças cheinhas de história, porque elas realmente conversam com a gente. Conforme o trabalho vai caminhando, sempre novas possibilidades e ideias vão surgindo. Na maior parte das vezes, muda-se tudo o que havíamos planejado. Adoro isso. Estou ansiosa para vê-lo transformado, tenho certeza de que a surpresa será ótima! Beijão

    ResponderEliminar

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Web Analytics