SACO COM TUDO DENTRO

29.7.13
Vejo os meus sobrinhos mais novos uma vez por ano.Ou os pais os trazem para visitar Lisboa e o velho mundo,ou somos nós que atravessamos o Atlântico até eles.Desta vez,é este o caso.
E quando isso acontece,tento sempre levar-lhes na bagagem,alguma coisa que fuja do óbvio,inclua uma novidade,e lhes dê a possibilidade de inventar e interagir.
Lembrei-me então,de lhes comprar uns carimbos para bolachas,e juntar a estes mais alguns acessórios para pastelaria,como uma tradicional mini forma de bolo,e outras de silicone para cupcakes.

BANCO MOCHO

22.7.13
Encontrei-o na minha rua há uns dias. Mais precisamente 3 prédios a seguir ao meu.
Saí cedo como sempre, para comprar o pão, e lá estava ele. No dia anterior tinha visto no mesmo sítio um pequeno monte de "monstros" (nome que se dá aos moveis e objetos pesados colocados na via pública para serem removidos pela Câmara) e claro que a minha curiosidade natural empurrou-me para lá. Mas o mocho, como se chamava popularmente a estes bancos de cozinha, só deve ter sido despejado na calçada, naquela manhã.
Estava feio, mas robusto e aparentemente saudável. Esqueci o pão, e trouxe-o comigo.
Na fase abaixo, eu já tinha usado decapante para livrá-lo da pintura velha. E a minha expectativa  era encontrar a madeira e conservá-la à vista. Mas doce ilusão! Por mais que eu lixasse e lixasse, sucessivas camadas de tinta teimavam em aparecer.Ainda pensei em alguma coisa shabby chic, um assumir do velho, mas  a verdade é que algumas partes da madeira não estavam bonitas. Desisti.

A CASINHA DE BONECAS

15.7.13
Quem nunca sonhou em ter uma casinha de bonecas?Todas nós,aposto.
Pois as minhas filhas tiveram.Ou melhor,têm ainda.E uma de verdade,onde se consegue entrar.Com porta,janela,telhado,cozinha e mais mil acessórios.
A casinha surgiu por acaso.Um dia que o apartamento ainda estava em obras,calhou de eu levar lá a minha filha mais velha,que teria então 3 ou 4 anos.Estávamos no local onde seria o quarto dela e da irmã e sobrava um espaço chato de solucionar,na continuação de onde iriam ficar os roupeiros.Quando a vi em pé nesse canto já tão baixo e esconso e que estava prestes a se tornar numa arrecadação,resolvi de repente que ali iria ser a casa de bonecas que todas as meninas desejam.
                                                                            

Durante anos foi o canto preferido para as brincadeiras delas e das amigas.E na hora de arrumar o quarto,equivalia a varrer para debaixo do tapete:num passe de mágica,tudo rapidamente lá para dentro.
Hoje,restam poucos brinquedos,e se dependesse das duas,o espaço já seria ex casinha,atual mini-micro closed.Afinal,à medida que elas crescem,o roupeiro encolhe...e como.




Em Janeiro de 2000,o quarto apareceu numa matéria da revista Casa Cláudia,que falava sobre casas em sotão.A menina que espreita à janela com um sorrizinho maroto....

...é a mesma que estuda hoje para as 4 frequências que vai ter em agosto.Indiferente à casinha e a pedir um quarto mais adulto.Que a mãe já prometeu,e vai cumprir.

OVERDOSE DE ALMOFADAS

6.7.13
Depois da minha primeira almofada,continuei a inspirar-me,pois a minha intenção era fazer umas quantas para encher o banco do terraço,que está tão velhote,com a madeira tão ressequida,precisando urgentemente de alguma coisa que disfarçasse as mazelas e lhe desse mais um tempo de vida.
O meu entusiasmo resultou numa overdose de almofadas.
Foram serões bem agradáveis,passados a crochetar,conjugar cores,desencantar tecidos guardados,a errar muito,cortar demasiado,descoser,refazer.Enfim,dificuldades comuns numa principiante (quero eu acreditar).
Mas acho que consegui vestir o meu velho assento!Pelo menos assim parece,se tivermos em conta que,entre tirar as fotos e escrever o post,uma sobrinha passou aqui por casa e já levou a que mais gostava!Uma boa desculpa para eu me atirar a mais uma!
Agora é aproveitar o banco nestas noites verdadeiramente tropicais que se têm feito sentir.






Ter um blog,tem as suas vantagens.Uma delas,é que a família vez por outra acessa,e acaba por comprovar aquilo que já suspeitava, mas não tinha absoluta certeza:que a Val gosta de tudo que tenha história,e isto é o ideal para uma tia,que já não sabe mais o que fazer com tantas recordações guardadas!
E a dita tia desembarcou em Lisboa com uma caixa cheia de retalhos bordados,alguns inacabados,trabalhos da minha avó.

Só houve coragem de usar dois deles,numa aplicação simples,tal o receio de estragar fragmentos de vida tão interessantes.A vontade agora é aplicar-me e aprender mais,para arriscar em diferentes modelos de almofadas (e não só) e acrescentar fitas,botões,rendas e sei lá mais o quê!
Outro privilégio de um blog,é a partilha desinteressada de ideias.Foi assim que a Rebeca deu-me a dica da almofada envelope,que eu desconhecia.Para quem não prega fechos nem sabe casear (casear vou aprender,coser fechos já não prometo) e tinha feito a sua 1ª almofada com a abertura em velcro,foi como descobrir o Eldorado!Não é de difícil execução  e as costas ficam com um acabamento bem mais perfeito.
Também não abandonei os Granny Squares,e evoluí para esse modelo da direita um pouco mais complicado,uma vez que o centro de cada quadrado é redondo,e só a partir da 4ª fila é que começa a se formar o quadrado.É mais trabalhoso que o Granny tradicional,mas compensa com um desenho mais chamativo.


E por fim,uma brincadeira de 10 seg,invenção do meu filho,sem pretensões e já com a tarde a cair!!
video

EU GOSTO É DO VERÃO....

1.7.13
Lulu Walkingonsunshine lançou o desafio,e as leitoras responderam...

No meu caso,eu gosto das noites frescas e do nascer do dia...



LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Web Analytics